revista o Viés

Arquivo para February, 2010

ANDRÉ QUE AMAVA ANA

Para Lavoura Arcaica, um dia se foi. E no preto, no cinza, no escuro, o homem viveu. André numa pensão se masturba, jovem, com medo, aflito. As primeiras cenas do filme Lavoura Arcaica, do diretor  Luiz Fernando Carvalho, trazem o peso da alma. Personagens construídos com afinco na literatura de Raduan Nassar, baseados eles em […]

Leia mais

OH, PLAY THEM BLUES

ATENÇÃO:  ao ler essa matéria escute um bom blues. “That melancholy strain, that ever haunting refrain” As origens do blues são difusas quanto ao seu significado semântico. Os primeiros acordes brutos do blues surgiram na região sul dos Estados Unidos (principalmente nos estados do Alabama, Mississipi, Geórgia e Louisiana), passando por plantações imensas de algodão, […]

Leia mais

TRINTA ANOS EM UM DIA

Um perfil de profissão O afiador e chaveiro que esboça sorrisos como resposta a carrancas é um homem de cinqüenta e poucos anos que poderia estar rico não fosse a opção de investir na família. Ele tem quatro filhos – dois casais –, cinco netos e uma esposa que também recebe a alcunha de “secretária […]

Leia mais

TARAS

Dizem por aí que uma das coisas que leva um ator a ser um ator é a rapidez com que ele se entendia consigo mesmo, a necessidade de ser muitas pessoas numa só. Bom, se isso for verdade, é uma escolha, por mais mandatória que seja psicologicamente. Enquanto isso, alguns não têm opção: são, de […]

Leia mais

WWW.VIDA BESTA.COM

22 de fevereiro de 2010 WWW.VIDABESTA.COM: O site tem tirinhas e quadrinhos e coisinhas assim. Galvão é ilustrador e é bom, basta. Agora o site está em construção, mas ainda assim dá pra dar uma olhada em Juvêncio e Demerval, um casal quase romântico, além de tirinhas diárias. Clicando na tirinha abaixo você vê algumas […]

Leia mais

REFÚGIOS, CÁPSULAS E MIRAGENS

A Miragem é mesmo uma miragem. Sem necessidade de perguntar o porquê do nome. Pelo viés de Gianlluca Simi

Leia mais

O JOGO POLÍTICO-RADIOATIVO

Hiroshima, Nagasaki; Irã, Israel. No princípio eram núcleos Tudo começou quando Albert Einstein teorizou a respeito da equivalência de energias e massas, para a qual toda a reação nuclear transforma massa em energia. Essa energia pode então ser usada na geração de eletricidade; ou em uma explosão nuclear. Desde a teorização de Einstein, e da […]

Leia mais

CALÇOU CHINELOS

Calçou chinelos, dobrou a barra sobre a própria calça mirrada, como de costume, e se foi. Tarde anterior quente, bola de fogo descendo. Fazia exatos cinco meses e vinte e nove dias que chegara àquele lugar e, da maneira como se apresentara de longe pela primeira vez aos novos patrões, seria incapaz de se ver […]

Leia mais

500 DIAS COM ELA

nossa maneira de ver e sentir cinema quase nunca é a mesma. a minha, pelo menos, com grande frequencia, é extremamente mutável e adaptável ao momento, ao assunto e às circunstâncias. apesar de nutrir um enorme prazer pela ‘espera’ e pela ‘expectativa’ que costumo ter por alguns filmes, confesso que aqueles que só estão dando […]

Leia mais

AS CANÇÕES DE AMOR

“As canções de amor” é um daqueles filmes que surpreendem pela simplicidade ao tratar de temas complexos. Com isso não quero dizer que seja simplista, não!, ele apenas deixa de lado muitos clichês, tornando-se uma obra única. A naturalidade é o seu ponto máximo. Parece que estamos vendo uma história real filmada, embora o filme […]

Leia mais

UM POUCO DE PIN-UPS

Os calendários com fotografias de mulheres nuas ou semi-nuas sempre são atribuídos às oficinas de mecânico. É uma cultura antiga. Com o desenvolvimento burguês, o desenvolvimento da fotografia e as técnicas da imprensa, um novo tipo de modelo surgiu no início dos anos 1900. Dificilmente isso tudo será uma novidade, algo de que nunca tenham […]

Leia mais

PENETRA SURDAMENTE NO REINO DAS PALAVRAS

Os museus aos quais estamos acostumados quase sempre trazem objetos históricos, de algum valor, objetos concretos. Por isso, não é de se estranhar a curiosidade que é gerada por um museu raro, abstrato. Museu que não guarda objetos concretos, guarda a palavra, falada e escrita, que se faz tão cultura quanto qualquer tela de Monet. […]

Leia mais