SE A PASSAGEM AUMENTAR, SANTA MARIA PARA!

O acinte da prefeitura e empresários de transporte coletivo da cidade é um “tiro no pé”. Pelo viés do colaborador Fabrício de Oliveira.

A+ A-

Foto: Nathália Schneider.

A frase que dá título a este texto esteve por quase um ano, ou pouco menos que isto, pichada no muro lateral do colégio Manoel Ribas, o Maneco, talvez o colégio mais conhecido da cidade. A frase é bastante direta: se a passagem (de ônibus) aumentar a cidade para! Sim, apesar de algumas pessoas ainda insistirem (quando digo pessoas me refiro a políticos, empresários e pessoas de sobrenomes famosos), e por motivo de puro marketing, em referir-se à cidade de Santa Maria como uma cidade cultura. Santa Maria deixou de ser uma cidade cultura há muitos anos. Pergunto: Qual cidade cultura que deixa sua “casa de cultura” quase as moscas, sem uma atividade cultural e que várias e várias vezes saiu em páginas de jornal sempre demonstrando sua precariedade estrutural? Que cidade que há anos faz campanha para salvar o teatro Treze de Maio? Pergunte a qualquer cidadão da cidade, o que significa as siglas ASL (Academia Santamariense de Letras)? Agora pergunte a qualquer cidadão o que significa ATU. Obviamente que grande parte saberá responder, porque há não muito tempo foi noticiado mais um aumento da passagem de ônibus de Santa Maria, aumento este que chegou a absurdos R$ 2,30.
Certamente, os que responderão esta questão são os que dão mais um adjetivo a esta cidade. Sim, eles, os universitários. Logo, Santa Maria não é uma cidade cultura, mas sim uma cidade universitária.
O acinte da prefeitura e empresários de transporte coletivo da cidade é um “tiro no pé”, ao ASSALTAR de forma descarada os estudantes universitários da cidade, os mesmo que adjetivam a cidade e que movimentam, e muito, o mercado imobiliário da cidade.
Devemos lembrar, guardando as devidas proporções, do movimento estudantil chileno, que briga contra o governo federal. Veja bem… não é contra à prefeitura, mas contra a instância máxima de um país. Esse é o momento dos movimentos estudantis, sejam eles universitário, secundários, círculos de pais e mestres sairem às “calles”, como fazem os chilenos liderados por uma menina de 20 anos de idade, e não deixarem ocorrer o que aconteceu anteriormente,  de o prefeito deixar esperando os estudantes sentados em frente “a casa do povo”, coordenada por vereadores que há não muito tempo votaram por seu próprio aumento de salário.
Parafraseando a música de Caetano Veloso, “o Chile não é aqui…”, mas bem que poderia ser… estudantes UNI-VOS, porque se a passagem aumentar…Santa Maria pára.

Dia 25 de outubro de 2010: uma data marcante na história do movimento estudantil. Foto: Nathália Schneider

SE A PASSAGEM AUMENTAR, SANTA MARIA PÁRA!, pelo viés do colaborador Fabrício de Oliveira*

*Fabrício de Oliveira é Professor.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone