CARTA À FIFA

Hoje faço parte da minoria que não vê sentido algum nisso, o que não quer dizer que eu não goste do ESPORTE futebol. Pelo viés da colaboradora Cuka Linck.

A+ A-

Cara Fifa,

É um pouco difícil escrever pra alguém que nem é ALGUÉM, mas que mesmo assim exerce influência direta no cotidiano das pessoas. Mesmo assim eu te chamarei de você. Eu sou alguém, uma pessoa só, nasci e moro no Brasil até hoje. Já fiz parte da maioria que tem um time, compra camisas e frequenta estádios. Hoje faço parte da minoria que não vê sentido algum nisso, o que não quer dizer que eu não goste do ESPORTE futebol.

Dadas as apresentações das partes que dialogam nessa carta, sendo que provavelmente só eu irei falar, começarei a desenvolver meu raciocínio.

Talvez os que componham essa entidade FIFA não precisem passar pelas situações que habitualmente a MAIORIA ESMAGADORA dos brasileiros passa. Nosso sistema de saúde pública pode ser de dar inveja no papel, mas enquanto as pessoas morrem nas filas dos hospitais, não interessa se a intenção foi boa, é óbvio que não está funcionando. Nossa educação pública começa no vergonhoso salário dos professores e termina com os jovens saindo do ensino médio com pouco ou nenhum senso crítico sobre o mundo. Os cursos do ensino superior público que funcionam são os que conseguem parcerias público-privadas, e não são os de Ciências HUMANAS. A imprensa do nosso país é uma grande empresa, os meios de comunicação estão firmes e fortes no seu papel de emburrecer as pessoas cada dia mais. Quem é artista nesse país é tido como desocupado, visto que não temos a cultura de considerar o exercício da arte como profissão. Nossos políticos são os mais caros e corruptos do mundo. Os impostos que pagamos são muito altos pra quase nenhum retorno que temos. A polícia aqui é extremamente violenta.

Além disso, essa máquina que mantém a ignorância da população contribui pra todo tipo de preconceito, racial, social, de preferência sexual e de gênero. Ainda existe trabalho escravo por aqui também.

Nós sabemos que existe tecnologia pra alimentar 12 vezes o planeta Terra, mas nem 1/12 dele está sendo alimentado, no Brasil muita gente ainda morre de fome.

Estou indignada pois falo das condições básicas: comer, ter saúde, acesso ao conhecimento e cultura. Mas estou MUITO MAIS indignada em como tem sido fácil para as autoridades, como você, deixar isso pra lá. Sabe, Fifa, algumas pessoas que como eu tiveram acesso às condições básicas já citadas, não entendem do que eu reclamo e por quê. Me acham ativista, chata, hippie, por estar falando disso. Esse discurso, da falta de tudo que temos, está banalizado, parece não fazer efeito. Eu teria que ser uma pessoa economicamente influente pra ser mais ouvida, mas assim já não estaria do lado dos que defendo. Eu aprendi a pensar não só em quem eu vejo ou no meu próprio umbigo. Eu sei que o cara lá do nordeste talvez esteja morrendo por causa da seca agora, e isso também é motivação pra que eu escreva essa carta pra você. Outras pessoas deixam de se manifestar, por mais contrárias à Copa do Mundo, pois sabem que não dará resultado. Eu também não acredito em resultados deste meu ato isolado, mas não deixo de escrever. Você entende a sensação de impotência que estamos passando?

Não consigo entender como o futebol chegou nesse ponto. Todo esporte é um agente positivo de modificação social. Mas o que vemos hoje? Os atletas valem milhões, incalculáveis, as pessoas estão discutindo as transações, sabem de cor todos os zeros à direita, o técnico mais caro, o estádio mais moderno. O apelo maior do futebol hoje é consumir tudo que você puder do seu time do coração. Você, Fifa, influencia isso. Você nada mais é do que um grupo consolidado pelo poder aquisitivo que tem, e com isso atingiu poder mundial. Um grupo que resolveu fazer negócio em cima de partidas onde 22 pessoas, 11 pra cada lado, correm atrás de uma bola e tentam acertá-la numa goleira. Como isso é muito babaca pra que grandes administradores e investidores estejam envolvidos até os ossos, você teve que dar uma importância além do “esporte pelo esporte” pra isso. O futebol hoje nada mais é do que moeda de transação pra você e lucro garantido pra empresas de engenharia, administradores, banqueiros, políticos.

Ei, Fifa, a coisa foi longe demais!

Enquanto você brinca de banco imobiliário com os milhões que nós nunca teremos, a gente passa por poucas e boas no nosso dia-a-dia. Ninguém quer esses milhões só pra si, mas ninguém, NUNCA, deu todos eles só pra você! Os estádios de futebol são modernos demais, mas em pleno 2011 o pensamento ainda é medieval. A justificativa é a “democracia da maioria”: a maioria escolheu a presidente do Brasil, ela e toda politicagem em que está nvolvida optaram pela Copa aqui. Não cansam de nos entupir de desculpas esfarrapadas, criação de empregos é a mais descarada. Mas me diga: quanto tempo dura a Copa, Fifa? Como você se sentiria se sempre escutasse da “sua mãe” que ela não tem dinheiro pra lhe dar o básico e de repente ela abre a mão e solta TRINTA E TRÊS BILHÕES pra outra “pessoa”, só porque essa outra é mais influente e porque assim “sua mãe” se promoverá pro resto do mundo, passando uma imagem falsa da realidade em que vocês vivem? Ainda nos falam em turismo na época da Copa, como um grande benefício. Mas e porque não incentivar isso sempre? Estão recolocando as pessoas de um lugar pro outro, COINCIDENTEMENTE as pessoas com mais baixa renda. Você quer promover um evento que faça com que o governo do Brasil “limpe” suas favelas pra construir estacionamentos e hotéis 5 estrelas. Justificativa: as pessoas não podem se organizar e ocupar um lugar e chamar de seu, e por isso é direito que o Estado tome ele de volta.

ISSO É ABUSO DE PODER! Todos os feudos, estados, países, foram constituídos dessa maneira, as pessoas tomaram um lugar e chamaram de seu. Por que a vila que é vila há 20 anos não tem mesmo direito? E os milhões que custam cada estádio desses, que depois não servirão pra comportar ao menos um leito de hospital que falte, um grupo de teatro que não tenha espaço, uma classe pra um aluno sem escola? Pra que nos servirão esses grandes entulhos, como eles poderão ser ao menos BONITOS no meio da nossa realidade que é tão vergonhosa?

A maioria dos brasileiros não acredita que essa Copa trará benefícios. Faltando três anos, a roubalheira já começou, os números estão claros, estamos indignados com esse investimento pra um evento específico. Uma Copa do Mundo NÃO salvará o Brasil da corrupção dos nossos políticos, SOMENTE condições básicas de vida e educação nos salvarão, pois assim o povo finalmente se engajará. Então está CLARO que é exatamente disso que você, assim como todos os que poderiam ajudar os desfavorecidos, tem medo. Estamos vivendo à sombra do dinheiro que os ricos tem, que é investido no que eles bem entenderem, e à sombra da falta de respeito à nossa condição de SERES HUMANOS.

Quando vejo toda a mobilização mundial pra que a Copa do Mundo dê certo aqui, eu só consigo me perguntar onde está toda essa ajuda pra que a gente deixe de ser um país-colônia de uma vez por todas?

Os policiais estão sendo preparados pra Copa, pra ficar de marcação cerrada e manter a “ordem e progresso”, como se estivessem preparados pra guerra. Ora, Fifa, eles já são bem preparados pra isso, o tempo inteiro estão defendendo os que tem demais, com violência aos que tem de menos. Perceba que eles ao menos entendem de que lado estão, muitos deles também constituem o grande grupo, o grupo dos que tem de menos.

Também sabemos que além dos nossos policiais serão enviados outros “mais qualificados” (temo em qual sentido) para que impeçam qualquer tipo de manifestação em um raio de sabe-se lá quantos metros em torno dos eventos futebolísticos. Ou seja, em uma grande oportunidade que teremos de mostrar nossa indignação pro mundo, caso essa Copa ocorra aqui de fato, um grupo de choque tranquilizará você, que não tem nada a reclamar sobre falta de oportunidades e condições, de que ficaremos calados, do contrário seremos presos. Vale lembrar que muitos de nós já não temos mais nada a perder, e que no Brasil não há presídio o suficiente pra conter tanta indignação. Isso não é uma ameaça, é o estado das coisas. Talvez o Brasil esteja ficando pra trás, mas o mundo não é mais tão cego.

Tenho certeza que se a Copa estivesse programada pra acontecer nos lugares que contemplam grandes manifestações atualmente, Nova York, Londres, Madrid, estes já teriam perdido o evento. No final das contas, a Copa do Mundo nada mais é do que a grande festa que você dá pra mostrar que todo mundo está de acordo com o que virou o futebol – uma grande máquina de fazer dinheiro pra poucos. Mostrando apenas torcedores felizes, torcedoras bonitas, tirando a miséria de cena e com estádios belíssimos, parece mesmo que vivemos naquele paraíso que Cabral avistou um dia. Estamos cansados de aparecer bem na foto!

CARTA À FIFA, pelo viés da colaboradora Cuka Linck*

*Cuka Linck é produtora cultural em Porto Alegre.

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone
  • http://www.ecildart.art.br Ecilda Symanski

    Estou completa e totalmente de acordo com tudo que foi escrito.Acredito que a maioria das pessoas lúcidas também estará depois de ler! Parabéns!

  • Gustavo Schropfer

    excelente texto! Certamente e infelizmente não veremos ele em nenhum jornal..

    ..é engraçado (irônico e bizarro), faço Educação Física na considerada “melhor” faculdade da área no Brasil e em nenhum momento (nenhum!) ouvi algum professor trazer este debate aos alunos..afora alguns de nós que nos inquietamos com questões humanas e tendemos a procurar explicações que fogem do estabelecido, não percebo nenhum reforço de nenhum dos professores pra estas questões; e pior, só percebo o contrário (inclusive há trabalhos de conclusão sobre os benefícios da copa para o “desenvolvimento”!!).

    ..penso que vivemos em um estado “cancerígeno” social em que o câncer são nossos próprios valores e crenças, produtos de uma cultura do consumo em que o sistema monetário nem sequer é questionado e nem se cogita a possibilidade de que na realidade talvez seja ele próprio a causa maior de nossos problemas..e assim o establishment, a ortodoxia dominante e estabelecida se auto perpetua..

    enquanto contianuamos a reproduzir porque somos – de certa forma – produtos da nossa sociedade.
    ..em outras palavras, são os fundamentos do nosso sistema sócio-econômico…
    … e, portanto, nossas condições ambientais…que criam e perpetuam este clima cultural doentio que vemos ao nosso redor.

    ..também não vejo mais nenhum sentido em ficar torcendo pra um time ou seleção, sinceramente