#OCUPAUFPEL

Reitoria da UFPEL ocupada contra a privatização do hospital universitário e a adesão à EBSERH

A+ A-

O Movimento Reconstrução (MR), chapa que venceu as eleições para reitoria no final do ano de 2012, completou 11 meses de gestão. Durante esses 11 meses, as divergências entre estudantes, pró-reitores e o reitor Mauro del Pino se acentuaram ao longo do ano. Mas a crise que gerou uma ocupação na reitoria da Universidade Federal de Pelotas foi por conta da pauta EBSERH. O reitor Mauro del Pino, filiado ao PT, sempre se posicionou a favor da implementação da EBSERH enquanto que xs estudantes e  pró-reitores se posicionavam contrários. Junto a isso, havia a insatisfação dxs moradores da Casa do Estudante quanto ao prazo das obras da casa. Foi então que o grupo de estudantes do MR e moradores da casa do estudante resolveu unificar as pautas e ocupar a reitoria da universidade.

Na segunda-feira (9), pela manhã, o grupo convidou o reitor para uma conversa sobre democracia em que ele deixou claro que as decisões da universidade cabiam a ele. Com essa declaração, xs estudantes informaram que estavam ocupando a reitoria e só sairiam quando determinadas pautas fossem atendidas. Uma estudante e um estudante, moradores da casa, entraram em greve de fome para pressionar e, ao longo dos dias, os pedidos do reitor, vice e pró-reitores para que elxs interrompessem a greve foram comoventes. Xs estudantes disseram que tinham necessidades para se manter na universidade e sem elas, o sonho de se formar e mudar a vida acabariam.

Foram 5 dias e 4 noites em que xs estudantes dividiam tarefas, entre passar nas aulas de aula para explicar e convidar para a ocupação, fazer cartazes, roda de conversa e cine debate. Noites pouco dormidas em um canto qualquer. Pessoas que dividiam a comida, o cobertor, o chão, a vontade de mudar e a ousadia da criatividade para encantar a luta. Pessoas que haviam constituído chapa para as eleições do DCE com uma campanha colorida e combatente. Assim como nas eleições para DCE, na ocupação os estudantes da universidade não participaram. Nem por isso a militância dá as costas. Não foi conseguido agregar mais pessoas à ocupação e, mesmo com xs de sempre, xs de luta, foi possível obter vitória nas pautas entregues ao reitor. Na quinta-feira, o reitor deu uma coletiva de imprensa, demitindo pró-reitores e já anunciando os novos nomes. Após a coletiva, foi para a reitoria entregar um documento em que atendia às reivindicações dxs estudantes.

Em todo momento, Mauro del Pino não considerou legítimo o movimento estudantil e deixou claro que não haverá plebiscito para decidir a implementação ou não da EBSERH. Mas o Movimento Estudantil estará presente quando ele implementar. Após a conquista do RU a R$ 2,00 fixo com opção vegetariana, aumento do auxílio-moradia, construção de RU em outro campi da universidade, aumento da rota do micro-ônibus, início das obras da casa do estudante para março de 2014, xs estudantes ocuparam até início da tarde de sexta-feira esperando que as portarias fossem abertas, legitimando de fato o documento entregue aos estudantes pelo reitor. Mauro del Pino se retirou do Movimento Reconstrução, mas o movimento segue com xs de luta, democráticxs e revolucionárixs por amor e necessidade.

#OCUPAUFPEL, pelo viés de Maiara Marinho*

*Estudante de jornalismo na Universidade Federal de Pelotas (UFPel)

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone