NEM TUDO VEM EM PACOTE

os aficionados por música entenderão: quem quer, consegue. consegue passar horas baixando álbuns dos mais variados tipos e estilos na internet; consegue desembolsar uma grana na fatídica tentativa de comprar CD’s e outros artefatos musicais; aos retrôs, consegue vasculhar sebos e encontrar aquele disco raríssimo – ou encher tanto o saco do tio e do […]

A+ A-

os aficionados por música entenderão: quem quer, consegue.

consegue passar horas baixando álbuns dos mais variados tipos e estilos na internet; consegue desembolsar uma grana na fatídica tentativa de comprar CD’s e outros artefatos musicais; aos retrôs, consegue vasculhar sebos e encontrar aquele disco raríssimo – ou encher tanto o saco do tio e do amigo até alcançar a meta de disponibilizar aquele exemplar em sua própria prateleira.

o mundo da música que me perdoe, mas ele não costuma perdoar. desde que nos entendemos por sociedade o homem produz, e de certa forma, consome música. é artigo de primeira necessidade em diversas tribos, em grupos de amigos, ao dia e à noite. as bandas começam em suas garagens, sonham com uma gravadora profissional, tentam entrar em pubs, bares, botecos – onde quer que seja – com a intenção de mostrar a sua música e a sua cara. sem tentar, não dá.

a banda ‘agranel’ é formada por músicos naturais de cachoeira do sul (conterrâneos meus). começou com a mesma pretensão (diga-se de passagem, simples e ao mesmo tempo ativa) de fazer música apenas para se divertir. composta, primeiramente, de três integrantes, a agranel, assim como outras bandas, não possui a formação original. durante a sua estrada musical, a banda renovou-se ao ritmo dos componentes. escola, vestibular,  trabalho, universidade. aos poucos o que era apenas uma brincadeira, virou um exercício e um compromisso. entram as composições próprias, e mesmo mantendo os covers de bandas com singles consagrados, a agranel passou a se dedicar também àquilo que nascia das ideias de seus integrantes. conversando com dois dos integrantes da banda, felipe “pinho” lindenmaier (vocal e guitarra) e igor mississipi (tecladista) é possível perceber que as criações partem não de um centro, mas de vertentes, braços do projeto. os estilos, as músicas, as letras e as composições entram mescladas, dá onde surgem rimas, refrões, riffles e outras composições da parte de todos. um dá a letra, outro dá um tom. honrando o nome da próprio banda, os resultados não são prontos e empacotados – produzidos em escala industrial – mas são originais e mesclados, literalmente a granel (que no dicionário, significa algo que é vendido e-ou produzido sem embalagem ou acondicionamento – um termo comum aos mais antigos). atualmente, possui um total de trinta músicas, até mais, produzidas.

recentemente, e precisamente em agosto, a agranel lançou um EP. um EP é uma espécie de mini-CD, com poucas músicas, gravadas em boa qualidade e que serve para ajudar a banda a espalhar o seu som e – principalmente – encontrar espaço para tocar e divulgar diretamente o seu trabalho. já faz algum tempo que a agranel optou pela cidade universitária de santa maria (RS) para mostrar suas músicas e para sair a procura de shows e de lugares que possibilitassem que o pessoal daqui, grupo composto massivamente de universitários, conhecesse e quem sabe curtisse o som da banda. na sua cidade natal, cachoeira do sul, a agranel encontrou algumas vezes as portas dos bares bem fechadas. como os próprios integrantes explicam, é complicado agendar shows, pagar para utilizar o espaço, pagar para o transporte de instrumentos – e todas as coisas do tipo. mas como qualquer pessoa que queira ver seu trabalho dar bons frutos, a banda saiu atrás de alternativas. em alguns vários momentos, participou de festivais em cachoeira do sul, passando por outras cidades do centro como candelária e santa cruz, até chegar a santa maria. normalmente no período do verão, a banda participa de um festival conhecido pelo pessoal da região como ‘fest malta’. organizado na região de ibarama, o fest malta acontece ao lado de uma cascatinha, a céu aberto e com espaço para o pessoal acampar e permanecer lá durante o evento. para a agranel, participar de um evento como o fest malta e ver que durante o seu show as pessoas apreciavam a música, pediam bis e mantinham contato, foi um bom sinal de que eles possuiam qualidade suficiente para investir em si próprios.

com o EP lançado e com condições um pouco melhores de trabalho, a banda hoje permanece com uma perspectiva profissional. como contam, o maior desafio para bandas que estão começando é encontrar lugares onde possam tocar. normalmente, casas consolidadas de show pedem uma média de público, em uma maneira de assegurar que manterão um bom rendimento durante o show. a agranel compreende os riscos e os desafios que lhe cabem – todos os integrantes estudam, conciliam vida social com os estudos e mesmo a banda. aqui em santa maria, a agranel já fez shows na famosa catacumba do DCE (diretório central dos estudantes) da UFSM, no macondo bar e no festival nossas expressões (conhecido dos santa-marienses). durante o festival nossas expressões, a banda rememorou seus antigos dias quando tiverem que subir ao palco e tocar em uma bateria que tinha sido destruída por uma banda punk que se apresentara anteriormente. afinal, por que não viver de música?

os públicos diversos podem encontrar na agranel a mistura do funk, do groove, do rock. ao se definirem, o estilo do groove rock and roll sincero. a busca da agranel é pelo conteúdo: é a liberdade que tu tem de escolher os conteúdos, misturar – a granel. as músicas lançadas no último EP da agranel são assim como nossos cabelos; campos de algodão; a vida, o universo e tudo mais e outra lua. letra e som da banda, com produção conjunta da própria com ezequiel da rosa.

entender que nem tudo vem em pacote, é perceber que as pedras estarão sempre no caminho, independentemente daquele que escolhermos – porém, é também entender que o esforço é a principal ferramenta de quem quer vencer. torna-se uma tarefa comum à todas as bandas, não só do rock mas de outros inúmeros estilos, entender que o sucesso independe de privilégios. os tropeços, as trocas de integrantes, as noites sem dormir, as muitas portas fechadas compensam quando o resultado quase final é de qualidade, engajado e dinâmico. quase, pois para uma banda profissional o comum é permanecer na constante reinvenção.

quem quer, consegue.

a agranel é composta por felipe lindenmaier (guitarra e voz), vinícius (vudu) nicolini (bateria e backing vocals), giusepe  (pepe) fontanari (contra-baixo e voz) e igor mississipi (teclas e voz).

para conhecer melhor o som da banda: a agranel tem um perfil no orkut, também um blog com informações de shows, músicas e lançamentos, além de um myspace e de um espaço no palco mp3

é possível também baixar o EP da banda para conhecer o som: agranel – nem tudo vem em pacote

NEM TUDO VEM EM PACOTE, pelo viés de Nathália Costa

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone
  • http://www.teatro-porquenao.blogspot.com Rafaela

    eu vi essa banda nascer! =)

  • carlos

    além de todo o esforço, também, ressalto a evolução musical da banda, a qualidade das músicas próprias estão extremamente profissionais e bem arranjadas…
    vans apertadas, viajens em cima da hora, esperar até as 5 horas da manhã pra vê-los tocar e voltar pra casa de manhã… querendo ou não esse banda já tem história, e eu (modéstia a parte) faço parte dela.

  • Pinho

    Valeu Panka!!
    Linda matéria!!
    Muito obrigado mesmo!!
    É muito importante para nós o incentivo
    que todos vocês nos dão!!!

    Gracias!!

  • Renan

    Muito boa a matéria!! parabéns!
    e quanto a banda, sem palavras veio! vcs merecem mt espaço!
    desde a época do borjãoo sabia q pinho e cia conquisatariam seu lugar ao sol e esse lugar esta lá, distante, mas a vista, e vcs estão indo a jato para conquistá-lo! sucesso pra vcs galera! abraço

  • http://oravejamso.blogspot.com Giga Güttler

    Um belo dia uns caras se encontram na rua e decidem encontrar uma Outra Lua Pra Morar e fazer sons.
    Enquanto viajam pelo cosmos musical, arranjam loucamente canções e sonhos, repetem incansávelmente que o Rock and roll é inerente a vida humana.
    Essas figuras em cima de um palco… Fica mui claro que quando se ama o que se faz se tem resultados.

    A Agranel é muito F***!!!

    Como diria Caçapavamen: oucem que vocês vão gostarem!

  • http://pepeilustra.blogspot.com Pepe

    Ba!

    To realmente emocionado com isso.
    enquanto eu lia essa materia – muito bem conduzida – eu fiquei me lembrando de tudo que ja rolou com a gente.
    Cheguei a conlusão que essa banda não é mais um capítulo apenas da minha vida. Ela ja tem história própria.

    Grande abraço!
    Valeu Panka!!

  • http://www.myspace/julianolima76.com Juliano

    Discão dos caras! Acompanho este caras a um tempo! Cabeças da melhor qualidade! Bastante originais! Sucesso, caras! Bebendo cachaça e fazendo fumaça!!!