PÍLULAS DIÁRIAS DE EDUARDO GALEANO

[ESTANTE] Novo livro do autor uruguaio é para ser lido aos poucos, nos 365(6) dias do ano. Por João Victor Moura

A+ A-

Eduardo Galeano é famoso por diversas qualidades. Por contar a história dos vencidos, dos latinoamericanos antes da América Latina ter esse nome, dos escravos negros, antes de serem escravos, dos homens sem nome que construíram para o regozijo dos outros a América Latina e o mundo; Por ter escrito um dos relatos mais verdadeiros e, ao mesmo tempo, um dos mais viscerais da América Latina em “As Veias Abertas da América Latina”; Por fazer prosa da poesia e poesia da prosa; Por ser apaixonado pelo futebol apaixonante (e pelo nem tão apaixonante); Por ter escrito tanto mais quanto pode na época que se podia menos na América do Sul.

E mais, Galeano é famoso por uma das características de seus textos, o seu estilo fragmentado. Até seus textos de prosa mais alongada também são assim. Galeano gosta de contar um história por vez, de deixar tudo esclarecido para passar à próxima página.

Assim é seu novo livro “Hijos de los Días”, já lançado no Uruguai e para América hispanófona e ainda sem edição em português (a edição brasileira deve ser lançada em agosto deste ano, com tradução de Eric Nepomuceno, pela L&PM*).

O livro de Galeano é dividido por cada dia do ano – sem esquecer o bissexto 29 de fevereiro – e repassa cada dia com uma história, um fragmento. São histórias de heróis e de heroínas, de vilões e de vítimas, de aventuras e de desventuras. Também de imperialismo, de crítica ao modo ianque de levar a vida sua (e dos outros), de vergonha, raiva e tristeza dos tempos das ditaduras sulamericanas. E, claro, dos “colonizados” tomando o poder, da rebelião das massas, das possibilidades de um mundo mais justo, dos tantos esquecidos que fizeram muito por aquilo que já conquistamos.

“Hijos de los Días” pode ser lido todo de uma vez, nas suas 366 páginas, mas tê-lo diariamente, ler Gaelano todos os dias, não será uma má escolha.

*ATUALIZAÇÃO: a edição brasileira foi lançada em julho de 2012 com o título “Os Filhos dos Dias”.

PÍLULAS DIÁRIAS DE EDUARDO GALEANO, pelo viés de João Victor Moura

joaovictormoura@revistaovies.com

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone