Eleições DCE UFSM - Arquivo

  • : Como a chapa avalia a expansão da universidade – REUNI -, visto que problemas práticos e burocráticos vêm ocorrendo há tempos, como a falta de espaço físico e a MP 525, que proíbe a contratação de professores efetivos?   Márcia: Então, a gente considera muito importante a expansão da universidade pública gratuita e de qualidade. A gente sempre luta por um número maior de vagas e de acesso, e também de permanência na universidade. O REUNI veio com uma proposta de expansão mas deixou a desejar na questão da qualidade do ensino. Colocaram muita gente para dentro da universidade mas não deram condições estruturais como número de professores, laboratórios, salas de aula. Os cursos foram construídos de forma bastante...

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 1 – EM FRENTE [PARTE III]

    : Como a chapa avalia a expansão da universidade – REUNI -, visto que problemas práticos e burocráticos vêm ocorrendo há tempos, como a falta de espaço físico e a MP 525, que proíbe a contratação de professores efetivos?   Márcia: Então, a gente considera muito importante a expansão da universidade pública gratuita e de qualidade. A gente sempre luta por um número maior de vagas e de acesso, e também de permanência na universidade. O REUNI veio com uma proposta de expansão mas deixou a desejar na questão da qualidade do ensino. Colocaram muita gente para dentro da universidade mas não deram condições estruturais como número de professores, laboratórios, salas de aula. Os cursos foram construídos de forma bastante…

  • : Desde o surgimento do DCE, integrantes de várias chapas além dos anos tornaram-se políticos influentes no estado e no país. O afastamento com a política é impraticável, já que política faz parte do cotidiano de todos. Contudo, qual a posição da chapa quanto à divisória partidária das chapas concorrentes? Isso seria evidente pela união de pessoas com os mesmos ideais e interesses quanto à dirigência do Diretório ou poderia ser visto como um braço dos partidos dentro da universidade?   Diego Adolfo Pitirini: As questões que envolvem os partidos e a divisão partidárias na disputa pelo DCE é logicamente pertinente. A gente vive um período de democracia no país aonde as pessoas têm a liberdade para construir os partidos...

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 1 – EM FRENTE [PARTE II]

    : Desde o surgimento do DCE, integrantes de várias chapas além dos anos tornaram-se políticos influentes no estado e no país. O afastamento com a política é impraticável, já que política faz parte do cotidiano de todos. Contudo, qual a posição da chapa quanto à divisória partidária das chapas concorrentes? Isso seria evidente pela união de pessoas com os mesmos ideais e interesses quanto à dirigência do Diretório ou poderia ser visto como um braço dos partidos dentro da universidade?   Diego Adolfo Pitirini: As questões que envolvem os partidos e a divisão partidárias na disputa pelo DCE é logicamente pertinente. A gente vive um período de democracia no país aonde as pessoas têm a liberdade para construir os partidos…

  • Entrevista com a Chapa 1 - Em frente, candidata às Eleições 2011 do Diretório Central dos Estudantes da UFSM.

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 1- EM FRENTE

    Entrevista com a Chapa 1 – Em frente, candidata às Eleições 2011 do Diretório Central dos Estudantes da UFSM.

  • Entrevista com a Chapa 2 - Inova, candidata às Eleições 2011 do Diretório Central dos Estudantes da UFSM.

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 2 – INOVA

    Entrevista com a Chapa 2 – Inova, candidata às Eleições 2011 do Diretório Central dos Estudantes da UFSM.

  • : Como a chapa avalia a expansão da universidade – REUNI -, visto que problemas práticos e burocráticos vêm ocorrendo há tempos, como a falta de espaço físico e a MP 525, que proíbe a contratação de professores efetivos?   Mathias Rodrigues: A expansão das universidades federais é necessária. Nosso sonho é que, um dia, todos os estudantes, todos os alunos que saíssem do ensino médio, público ou privado, entrassem na universidade e tivessem um ensino de qualidade público, gratuito, socialmente referenciado. Isso não ocorre… não ocorre por diversos fatores tanto econômicos quanto sociais e, por isso, cada vez mais o ensino público tem que ser valorizado, expandido a nível de ensino superior. Só que essa expansão não pode ser...

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 3 -AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA [PARTE III]

    : Como a chapa avalia a expansão da universidade – REUNI -, visto que problemas práticos e burocráticos vêm ocorrendo há tempos, como a falta de espaço físico e a MP 525, que proíbe a contratação de professores efetivos?   Mathias Rodrigues: A expansão das universidades federais é necessária. Nosso sonho é que, um dia, todos os estudantes, todos os alunos que saíssem do ensino médio, público ou privado, entrassem na universidade e tivessem um ensino de qualidade público, gratuito, socialmente referenciado. Isso não ocorre… não ocorre por diversos fatores tanto econômicos quanto sociais e, por isso, cada vez mais o ensino público tem que ser valorizado, expandido a nível de ensino superior. Só que essa expansão não pode ser…

  • : Desde o surgimento do DCE, integrantes de várias chapas além dos anos tornaram-se políticos influentes no estado e no país. O afastamento com a política é impraticável, já que política faz parte do cotidiano de todos. Contudo, qual a posição da chapa quanto à divisória partidária das chapas concorrentes? Isso seria evidente pela união de pessoas com os mesmos ideais e interesses quanto à dirigência do Diretório ou poderia ser visto como um braço dos partidos dentro da universidade?   Mathias Rodrigues: A nossa chapa vai responder sem medo nenhum de ser chamada de hipócrita porque a única chapa que não é um braço partidário nessas eleições do DCE é a nossa. É normal, é comum e é completamente...

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 3 – AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA [PARTE II]

    : Desde o surgimento do DCE, integrantes de várias chapas além dos anos tornaram-se políticos influentes no estado e no país. O afastamento com a política é impraticável, já que política faz parte do cotidiano de todos. Contudo, qual a posição da chapa quanto à divisória partidária das chapas concorrentes? Isso seria evidente pela união de pessoas com os mesmos ideais e interesses quanto à dirigência do Diretório ou poderia ser visto como um braço dos partidos dentro da universidade?   Mathias Rodrigues: A nossa chapa vai responder sem medo nenhum de ser chamada de hipócrita porque a única chapa que não é um braço partidário nessas eleições do DCE é a nossa. É normal, é comum e é completamente…

  • Entrevista com a Chapa 3 - Amanhã vai ser outro dia, candidata às Eleições 2011 do Diretório Central dos Estudantes da UFSM.

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 3 – AMANHÃ VAI SER OUTRO DIA

    Entrevista com a Chapa 3 – Amanhã vai ser outro dia, candidata às Eleições 2011 do Diretório Central dos Estudantes da UFSM.

  • : Como a chapa avalia a expansão da universidade – REUNI -, visto que problemas práticos e burocráticos vêm ocorrendo há tempos, como a falta de espaço físico e a MP 525, que proíbe a contratação de professores efetivos? Bakof: Sobre o REUNI, nós temos a dizer que nós não somos contra o REUNI, nós somos contra a forma como o REUNI foi implementado. Isso nós discutimos em conselho universitário quando o REUNI foi posto “goela abaixo” pela Reitoria. Na ocasião, nós não éramos contra. Nós éramos contra a forma. Nós pedíamos mais tempo para a UFSM elaborar mais projetos e consegui com que todos os cursos, todos os centros, agregassem projetos, e não apenas alguns, na ocasião cursos de...

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 2 – INOVA [Parte III]

    : Como a chapa avalia a expansão da universidade – REUNI -, visto que problemas práticos e burocráticos vêm ocorrendo há tempos, como a falta de espaço físico e a MP 525, que proíbe a contratação de professores efetivos? Bakof: Sobre o REUNI, nós temos a dizer que nós não somos contra o REUNI, nós somos contra a forma como o REUNI foi implementado. Isso nós discutimos em conselho universitário quando o REUNI foi posto “goela abaixo” pela Reitoria. Na ocasião, nós não éramos contra. Nós éramos contra a forma. Nós pedíamos mais tempo para a UFSM elaborar mais projetos e consegui com que todos os cursos, todos os centros, agregassem projetos, e não apenas alguns, na ocasião cursos de…

  • : Desde o surgimento do DCE, integrantes de várias chapas além dos anos tornaram-se políticos influentes no estado e no país. O afastamento com a política é impraticável, já que política faz parte do cotidiano de todos. Contudo, qual a posição da chapa quanto à divisória partidária das chapas concorrentes? Isso seria evidente pela união de pessoas com os mesmos ideais e interesses quanto à dirigência do Diretório ou poderia ser visto como um braço dos partidos dentro da universidade? Fantinel: As lideranças ao natural são cooptadas, digamos assim, a organizações, sejam elas partidárias, sejam elas de cunho social, mas geralmente quem participa do movimento também está ligado a partidos… eu não vejo que isso seja um problema pro movimento...

    ELEIÇÕES DCE UFSM: CHAPA 2 – INOVA [PARTE II]

    : Desde o surgimento do DCE, integrantes de várias chapas além dos anos tornaram-se políticos influentes no estado e no país. O afastamento com a política é impraticável, já que política faz parte do cotidiano de todos. Contudo, qual a posição da chapa quanto à divisória partidária das chapas concorrentes? Isso seria evidente pela união de pessoas com os mesmos ideais e interesses quanto à dirigência do Diretório ou poderia ser visto como um braço dos partidos dentro da universidade? Fantinel: As lideranças ao natural são cooptadas, digamos assim, a organizações, sejam elas partidárias, sejam elas de cunho social, mas geralmente quem participa do movimento também está ligado a partidos… eu não vejo que isso seja um problema pro movimento…

diabetic levitra | american-payday-loan.com | what does a levitra look like | http://www.revistaovies.com/reportagens/2012/01/a-fatia-do-imposto-e-a-fatia-da-divida/ | payday loans springfield il