revista o Viés

o Viés do futebol

PADRÃO FIFA

O padrão Fifa na charge de Rafael Balbueno.

Leia mais

TERRA À VISTA

A Copa do Mundo e a nova expedição bandeirante contra a Aldeia Maracanã, na charge de Rafael Balbueno.

Leia mais

PARA SEMPRE MONUMENTAL

A última partida do Estádio Olímpico teve o que há de melhor e de pior no futebol

Leia mais

DEFENDER A ALEGRIA COMO UMA TRINCHEIRA

A opinião de quem buscou apoiar o festejo e viu uma polícia bater por um boneco da Coca-Cola.

Leia mais

LATINOS: “SER CAMPEÃO É DETALHE”

Sócrates Brasileiro também inventou a Democracia.

Leia mais

PRA QUE(M) SERVE O FUTEBOL BRASILEIRO?

Uma colaboração de Alexandre Haubrich

Leia mais

CARTA À FIFA

Hoje faço parte da minoria que não vê sentido algum nisso, o que não quer dizer que eu não goste do ESPORTE futebol. Pelo viés da colaboradora Cuka Linck.

Leia mais

A BREVE HISTÓRIA DE UM TIME ESQUECIDO DO FUTEBOL

Pegamos um time. Ele tem uma grande torcida, mais de um milhão de torcedores. Apaixonados que lotam o estádio em todos os jogos. O que faz o time ter a segunda maior média de público do Campeonato Brasileiro. E então pegamos outro time. Derrotas em sequencia. O fundo do poço não chega numa descida violenta. […]

Leia mais

DA CHUTEIRA AO SALTO ALTO

Dos campinhos lamacentos aos extensos gramados europeus, a vida de um jogador de futebol passa do seu mundo interno aos olhares de milhares de torcedores nacionais em questão de pouco tempo. O esporte que é, apesar de tudo, um ícone nacional, produz conjuntamente estrelas que algumas vezes não medem as conseqüências de seu próprio brilho. […]

Leia mais

O REAL PARADEIRO DA TAÇA JULES RIMET

E se a taça Jules Rimet não foi derretida? E se ela está guardada para deleite e apreciação de poucos? Manuscritos de 1991, autoria anônima Revisado e ampliado em junho de 2010 por João Victor Moura É difícil de se acreditar nessa possibilidade. Poucos acreditam, inclusive. Entre estes está o que aqui escreve. Abalado pela […]

Leia mais

O ASTERISCO SOMBRIO DO MUNDIAL DE 78

“Me parece que soy De la quinta que vio el Mundial 78 Me tocó crecer viendo a mi alrededor Paranoia y dolor La moneda cayó por el lado de la soledad Otra vez…” (Andres Calamaro, Crimenes Perfectos) O sonho argentino de levantar um Mundial se concretizou no inverno de 1978, entre uma e outra noite […]

Leia mais

O SARDINHA DO CANINDÉ

Sábado à tarde, zona norte da capital paulista. O céu cinza já ameaça a tradicional chuva de verão. Ao lado da Marginal Tietê, o estádio do Canindé. Movimento quase nenhum. A Portuguesa jogará pelo Campeonato Paulista em algumas horas. Por lá, cambistas e ambulantes são artigo raro, e torcida também. Considerada o “segundo time” da […]

Leia mais