ENTRE RIO GRANDE E SÃO JOSÉ DO NORTE

Passear pelo passado de duas cidades fundados no século XVIII

A+ A-

Rio Grande é uma cidade ao sul do estado do Rio Grande do Sul, fundada em 1737 e São José do Norte, fundada em 1738, é a sua “companheira” do outro lado do canal que liga a Lagoa dos Patos ao Oceano Atlântico. O passeio de balsa entre as duas custa apenas R$2,00 e dura aproximados 30 minutos com direito a respingos d’água no corpo. Contudo, a paisagem abissal é o que mais encanta. A vastidão da água que separa duas cidades que se enxergam. As torres da igreja católica de uma com os andaimes do porto da outra. O passado desenhado na arquitetura das duas cidades que, com boas notícias, está sendo aos poucos restaurado através de programas de incentivo à preservação de prédios históricos. Tanto o passeio pelo centro de Rio Grande, com o mercado de peixes e seus museus, quanto o passeio pela pequenina São José do Norte são merecedores de horas e atenção. A região sul do Rio Grande do Sul e suas características díspares, como o vento no litoral e a umidade do inverno, além do sotaque diferenciado do resto do estado, são belezas dignas de serem conhecidas.

Rio Grande e São José do Norte: visite com parcimônia.

 

Porto antigo de Rio Grande. Ao fundo, a cidade de São José do Norte.
Por todos os lados, barcos.
Cão estátua sobre monumento à imigração japonesa.
Porto antigo de Rio Grande com o mercado de peixes ao fundo.
A grandeza do canal da Lagoa dos Patos.
Casas dos pescadores beirando a água.
Edificações do século XVIII em São José do Norte.
A simplicidade das ruas de São José do Norte.
O passado recente também está presente.
Edificação sendo restaurada. Pela proximidade do mar e da lagoa, os artefatos em ferro dos antigos palacetes roeram facilmente pela força da ferrugem.
São José do Norte.

 

São José do Norte.
São José do Norte.
Enquanto o Balneário do Cassino, em Rio Grande, festeja Iemanjá, São José do Norte, de cultura mais católica, festeja Nossa Senhora dos Navegantes.
São José do Norte.
Porto antigo de Rio Grande.
Embarcações que fazem o translado Rio Grande-São José do Norte por R$2,00 por pessoa.
O passado nos carros e na arquitetura de São José do Norte.
São José do Norte e ao fundo os edifícios da “companheira” Rio Grande.
 

Ruelas ao estilo português no centro de Rio Grande. Nesta imagem, um único prédio religioso, porém, dividido pelas cores: na parte branca, rezavam os “brancos”. Na parte mais escura, eram rezadas as missas para os negros. Hoje, a parte que pertencia à igreja negra foi transformada em um museu sacro.

O cenário bucólico de São José do Norte.

 

Posto de combustíveis à beira da Lagoa.

Monumento à imigração japonesa em Rio Grande.

Jardim interno dos antigos casarões de Rio Grande.

O banho na Lagoa.

Antiga Alfândega de Rio Grande.

Ao som do violino, o centro de Rio Grande.

 

ENTRE RIO GRANDE E SÃO JOSÉ DO NORTE, pelo viés de Bibiano Girard

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone
  • http://www.catherinedejupiter.wordpress.com Júlia Schnorr

    Só vi agora essa edição..que massa. Pretendo fazer esse passeio logo, logo :)