Arquitetura pelotense: contrastes e ângulos

Na cidade de Pelotas, a arquitetura clássica marca os prédios. O estado de conservação, entretanto, difere conforme se anda pelas ruas e denunciam uma situação que vai além das paredes. Pelo viés de Liana Coll.

A+ A-

A cidade de Pelotas, no sul do Rio Grande do Sul, é muito conhecida pelo seu centro histórico e por seus doces artesanais. Os prédios suntuosos marcam a prosperidade de outras épocas e começaram a ser restaurados aproximadamente uma década. Enquanto alguns ficam prontos, outros começam a despertar o interesses de projetos públicos de restauro. No entanto, fora do centro, já prédios em estado de avançada degradação. Nessa seção, os contrastes entre as obras arquitetônicas de Pelotas.

detalhe de prédio histórico, hoje em uso pela UFPEL. foto: Liana Coll

detalhe de prédio histórico, no centro de Pelotas, hoje em uso pela UFPEL. foto: Liana Coll

antigo Banco do Brasil, semi-abandonado, no centro histórico de Pelotas. foto: Liana Coll

torre do relógio no Mercado Central. foto: Liana Coll

detalhe do Mercado Central pelotense. foto: Liana Coll

cúpula de prédio histórico, no centro de Pelotas (onde crescem árvores devido ao abandono). foto: Liana Coll

detalhe de prédio histórico, no centro de Pelotas. foto: Liana Coll

detalhe de prédio histórico, no centro de Pelotas. foto: Liana Coll

detalhe de prédio histórico, no centro de Pelotas. foto: Liana Coll

cúpula do famoso “Grande Hotel”, no centro histórico de Pelotas. foto: Liana Coll

detalhe de prédio no centro histórico pelotense. foto: Liana Coll

faixada de prédio no centro histórico pelotense. foto: Liana Coll

rua do Theatro Guarany. foto: Liana Coll

faixada do Theatro Guarany. foto: Liana Coll

casa em reformas, no centro de Pelotas. foto: Liana Coll

 

um dos prédios da Cervejaria Rio-Grandense, que chegou a produzir 16 mil garrafas de cervejas e gasosas no início do século XX. portas e janelas foram roubadas. foto: Liana Coll

lateral do prédio da cervejaria. foto: Liana Coll

detalhe do prédio da antiga fábrica de cerveja “Rio-Grandense”. foto: Liana Coll

prédio abandonado e pedaço do prédio da antiga cervejaria “Rio-Grandense”. foto: Liana Coll

fundos do prédio da antiga cervejaria “Rio-Grandense”. foto: Liana Coll

antigo prédio da fábrica de massas e biscoitos “Cotada”. foto: Liana Coll

Arquitetura pelotense: contrastes e ângulos, pelo viés da redatora Liana Coll

lianacoll@revistaovies.com

 

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone