TERRENO BALDIO É PRA CRIAR CAPIM

Não se um grupo de 15 adolescentes entre 12 e 15 anos conseguirem juntar quatro pás, carrinho-de-mão, enxada e força de vontade. Tudo para criar uma pequena pista de manobras em bike. O campo é pequeno e foi desativado há dois anos. Primeiro, virou mato. Em seguida, potreiro. Depois, a parceria dos adolescentes tomou conta […]

A+ A-

Não se um grupo de 15 adolescentes entre 12 e 15 anos conseguirem juntar quatro pás, carrinho-de-mão, enxada e força de vontade. Tudo para criar uma pequena pista de manobras em bike. O campo é pequeno e foi desativado há dois anos. Primeiro, virou mato. Em seguida, potreiro. Depois, a parceria dos adolescentes tomou conta do espaço que tem dono, mas que não tem morador. Ao contrário do silêncio das ervas altas que cobriam o lugar, agora há o grito da diversão, do trabalho em grupo e de, enfim, uma pista modesta onde algumas manobras são realizadas pelos próprios engenheiros. Tudo na base da parceria juvenil que a cidade do interior propicia. Nem o frio, nem a falta de sol afugenta os guris dali. Agora é a nova praça das redondezas. Nas mãos de seus próprios construtores.

As fotografias são de Bibiano Girard.

TERRENO BALDIO É PRA CRIAR CAPIM, pelo viés de Bibiano Girard

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone