MANIFESTO DA OCUPAÇÃO DA CÂMARA DE VEREADORES DE SANTA MARIA

Manifesto escrito pelos grupos que ocupam a Câmara de Vereadores desde terça-feira.

A+ A-

Nós, cidadãos santa-marienses, estamos há 31 horas ocupando pacificamente a Câmara de vereadores de Santa Maria. Viemos para a Casa do Povo para exigir dois direitos sociais básicos: transporte público e justiça.

Em relação ao transporte público, nossas exigências imediatas são três: o retorno do passe livre, abertura de processo de licitação e, principalmente, a redução imediata do valor da tarifa de R$ 2,45 para R$ 2,00, fazendo valer à população direitos que lhe foram retirados para beneficiar empresários que monopolizam o setor do transporte em nossa Cidade. Após a entrega de uma carta pública com nossas pautas ao poder legislativo, encaminhamos junto à Câmara uma Audiência Pública, relativa à discussão do valor da tarifa, para o dia 05/07 (sexta-feira). Ressaltamos que, para nós, apenas uma audiência não é suficiente e, portanto, também continuaremos nos mobilizando e lutando nas ruas de Santa Maria nos próximos dias.

No tocante à nossa exigência por justiça, compreendemos que a CPI da Tragédia da Boate Kiss é ilegítima, por ter sido proposta e composta exclusivamente por membros da base do governo Schirmer com o intuito de blindá-lo das possíveis responsabilidades em relação à tragédia do dia 27 de janeiro de 2013. Entendemos que esta CPI foi instaurada para esconder os fatos e não para investiga-los, é o que se constata através das gravações recentemente divulgadas, nas quais vereadores governistas falam explicitamente que “esta CPI não pode chegar a lugar algum”, tudo para preservar politicamente o prefeito. Portanto, cobramos a renúncia imediata dos vereadores Maria de Lourdes Castro, Doutor Tavores e Sandra Rebelato dos cargos que ocupam na CPI da Tragédia da Boate Kiss, com a consequente extinção da mesma.

Leitura do manifesto (foto: Nathália Schneider)

Leitura do manifesto (foto: Nathália Schneider)

Além disso, exigimos a exoneração do procurador jurídico da Câmara de Vereadores, Robson Zinn (presidente municipal do PMDB), cargo de confiança nomeado pelo presidente da Câmara, por ter sido o articulador dessa CPI chapa branca, que inviabilizou a Comissão Parlamentar articulada pela oposição. Entendemos que a postura de Robson Zinn é inaceitável, constituindo-se um desrespeito à dor dos familiares das vítimas e também às próprias vítimas da tragédia.

Ao longo deste período de mobilização e pressão ao poder público, estamos enfrentando algumas dificuldades no que tange à comunicação com os representantes do poder legislativo municipal. Desde o principio, efetuamos diversas tentativas de diálogo exigindo respostas claras, sem obtenção de êxito. Primeiramente, exigimos a posição do legislativo frente ao pedido de renúncia dos vereadores membros da CPI, porém, não obtivemos nenhum tipo de resposta. Em um segundo momento, houve o anuncio de uma coletiva de imprensa na qual os vereadores membros da CPI iriam expor seu posicionamento oficial em relação ao pedido de renúncia de suas funções na comissão, no entanto, a mesma não ocorreu.

Reiteramos nossas exigências, entendendo que os membros da CPI e o procurador jurídico da Câmara não têm mais nenhuma condição política e moral de continuar ocupando as respectivas funções.

Chega de descaso e de desrespeito ao povo! A ocupação continua!  

MANIFESTO DA OCUPAÇÃO DA CÂMARA DE VEREADORES DE SANTA MARIA, pelo viés da Ocupação da Câmara

Share on FacebookTweet about this on TwitterShare on Google+Print this pageEmail this to someone